Os preços futuros do aço na China saltaram nesta segunda-feira, com as bobinas a quente e o vergalhão de construção subindo mais de 4% na sessão, reduzindo a diferença com os preços spot, conforme os traders comemoram uma pequena melhora no consumo de metais industriais.

A demanda aparente por cinco produtos de aço na China, incluindo vergalhão, fio-máquina e bobinas laminadas a quente, aumentou por duas semanas consecutivas e subiu 4,2% na semana passada em relação ao início de novembro, mostraram dados da consultoria Mysteel.

“No curto prazo, espera-se que a política relacionada a propriedades tenha uma melhora, o que provavelmente pode elevar o sentimento do mercado”, escreveu a Galaxy Futures em uma nota, alertando que o mercado à vista ainda enfrenta riscos de redução de custos e consumo.

Os preços spot do vergalhão e das bobinas laminadas a quente estavam cerca de 400 iuanes e 200 iuanes mais altos, respectivamente, do que os contratos futuros de janeiro mais negociados atualmente.

Os futuros do vergalhão para construção mais ativos na Bolsa de Futuros de Xangai chegaram a avançar 4,3%, para 4.385 iuanes (687,21 dólares) por tonelada, e fecharam em alta de 2,3%, a 4.300 iuanes por tonelada.

As bobinas laminadas a quente, usadas em automóveis e eletrodomésticos, fecharam em alta de 0,9%, a 4.405 iuanes por tonelada, após alta de 4,7% durante a sessão.

Os contratos futuros do aço inoxidável na bolsa de Xangai subiram 1,2%, para 17.330 iuanes por tonelada.

Os futuros do minério de ferro de referência em Dalian, para entrega em janeiro, subiram 6,2%, para 558 iuanes por tonelada.

Os preços spot do minério de ferro com 62% de teor de ferro para entrega na China subiram 4 dólares, para 95,5 dólares a tonelada na segunda-feira, de acordo com a consultoria SteelHome.

Os futuros do coque saltaram 3,8%, para 2.866 iuanes por tonelada.

Os preços do carvão metalúrgico, no entanto, caíram 0,4%, para 1.856 iuanes por tonelada, depois que o planejador estatal disse que a produção de carvão continuou a aumentar.

Fonte: Reuters  
Seção: Siderurgia & Mineração  
Publicação: 22/11/2021

Preciso de ajuda? Converse conosco