Uma descoberta de remover o carbono do aço durante o processo de reciclagem feita recentemente mostra que no lixo do nosso planeta pode estar a solução de muita coisa.  O feito, realizado por químicos da Universidade de Toronto, no Canadá, é o resultado de um aço de baixo carbono ultrapuro, pronto para atender as demandas da mais alta tecnologia do mercado. 

Muitos setores de engenharia de alta tecnologia, como as indústrias automotiva e eletrônica, exigem hoje aços com conteúdo ultrabaixo de carbono, para fazer peças resistentes e mais finas – algumas especificações de ligas de precisão chegam a estabelecer um máximo de 0,003% de carbono. Acontece que os aços reciclados são “duros”, com altos teores de carbono. Isso exige diversas etapas de tratamento, incluindo injetar oxigênio e adicionar reagentes para retirar o carbono excedente.

Com a descoberta, foi desenvolvido um processo eletroquímico no qual os reagentes que precisam ser adicionados ao aço sendo reciclado funcionam como um eletrólito. Foi aplicado um potencial eletroquímico através do eletrólito de cerâmica entre o ferro fundido e o outro eletrodo. O carbono fundido é oxidado pelo oxigênio do dióxido de silício no eletrólito, produzindo monóxido de carbono.

O processo reduziu o conteúdo de carbono do aço reciclado de 3,78% para 0,84%, mas o resultado foi ainda mais interessante quando já se trabalha com aços de baixo teor de carbono: Neste caso, um conteúdo de 0,005% de carbono chegou a 0,001%. 

Fonte: Terra

Preciso de ajuda? Converse conosco