O dólar tinha leve queda contra o real na manhã desta quarta-feira, com os investidores fazendo pausa para respirar depois de duas sessões agitadas para o mercado de câmbio doméstico, à medida que ficavam de olho em declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e no avanço da PEC Emergencial.

Ao mesmo tempo, os operadores estavam à espera de dados sobre a inflação norte-americana que serão divulgados nesta quarta-feira, que podem fornecer pistas sobre a direção das taxas dos Treasuries, cuja alta recente tem assustado os mercados internacionais.

Às 10:07, o dólar recuava 0,27%, a 5,7768 reais na venda, enquanto o principal contrato de dólar futuro tinha queda de 0,47%, a 5,779 reais.

Na véspera, a moeda norte-americana à vista fechou em alta de 0,24%, a 5,7927 reais na venda, mas foi a máximas de quase 5,88 reais durante o dia, refletindo a incerteza política depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu anular condenações impostas ao ex-presidente Lula, devolvendo a ele seus direitos políticos.

Temerosos sobre uma possível reação populista de Jair Bolsonaro à ameaça representada por Lula, caso o petista participe das eleições presidenciais de 2022, os investidores passavam a acompanhar os próximos passos do ex-presidente, que fará uma coletiva de imprensa às 11h desta quarta-feira.

“Os investidores ficarão de olho em seu discurso em busca de pistas sobre a postura que ele adotará no caso de realmente se candidatar à Presidência”, disse à Reuters Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho. “Se Lula adotar uma postura de polarização, isso pode trazer volatilidade para os mercados.”

Enquanto isso, os mercados financeiros reagiam positivamente à notícia de que a Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno o texto-base da PEC Emergencial, que, além de abrir caminho para a concessão do auxílio emergencial até o limite de 44 bilhões de reais, estabelece gatilhos para o teto de gastos. 

De acordo com a Agência Câmara Notícias, os deputados analisarão nesta quarta-feira dez destaques apresentados ao texto. A maior parte deles é de partidos de oposição, e pretende diminuir as restrições fiscais impostas e retirar o limite de 44 bilhões de reais para pagar o auxílio aos vulneráveis afetados pela pandemia. 

No exterior, o foco ficava em dados sobre a inflação norte-americana que serão divulgados nesta manhã, uma vez que a rápida recuperação econômica dos Estados Unidos, combinada à perspectiva de uma forte injeção de estímulos no sistema, elevava as apostas de aumento dos preços e, consequentemente, dos rendimentos dos Treasuries.

“O aumento dos estímulos alimenta a percepção de que a economia global se recuperará mais rapidamente do que o esperado, o que sustenta a alta dos juros longos dos títulos do Tesouro norte-americano e mantém o dólar forte ante as demais moedas”, disseram analistas do Bradesco em nota.

O índice do dólar contra uma cesta de pares fortes subia 0,12% nesta manhã. O rendimento do Treasury de dez anos se estabilizava em torno de 1,5490%, após uma queda de três dias ante um pico em um ano de 1,6250%.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e dezembro de 2021.

Fonte: Terra

Preciso de ajuda? Converse conosco